Pode ser do seu interesse

Sem categoria

Peru é Remoso?

Protagonista da ceia de Natal, o peru é uma carne que pode servir como fonte de proteínas, fósforo, selênio, vitamina B3, vitamina B6 e vitamina B12.

Além de assar essa carne para servir em almoços e jantares, podemos preparar sanduíches, tortas, pizzas, lasanhas, risotos, patês e almôndegas com o peru, entre outras receitas.

Mas será que o consumo da carne do peru não pode prejudicar a nossa saúde de alguma maneira? Será que o peru é remoso?

O que são alimentos remosos?

Para entendermos bem se o peru é remoso, precisamos conhecer as definições para o termo remoso.

Pois bem, de acordo com o dicionário, a expressão remoso significa “capaz de prejudicar a saúde, que faz mal à saúde, especialmente ao sangue […]”. O termo ainda pode sofrer uma pequena variação e ser chamado de reimoso.

O termo reimoso não se trata de uma classificação científica, mas é uma expressão antiga, associada à sabedoria popular, que também pode definir os alimentos que podem provocar inflamação na pele, em decorrência de uma reação alérgica.

A nutricionista Maria Barreto explicou que chama-se popularmente de reima algo que pode ser considerado um alergênico e que causa reações como coceira, diarreia e intoxicações mais sérias em algumas pessoas.

Os alimentos remosos ou reimosos também são conhecidos pela alcunha de “alimentos carregados”, e essas comidas costumam apresentar quantidades elevadas de proteína e gordura animal.

E então, será que o peru é remoso?

O peru é um dos itens que marca presença em quase todas as listas de alimentos remosos ou reimosos, ao lado de outros como carneiro, crustáceos, porco, chocolate e ovo. Mas é importante ressaltar logo que a versão natural do produto (ao contrário dos embutidos industrializados) pode não ser a culpada.

O peito de peru sem pele é um alimento rico em proteínas e diversos nutrientes benéficos, com baixa gordura. Este só traria problema para pessoas alérgicas de fato.

Segundo o Colégio Americano de Asma, Alergia e Imunologia (ACAAI), quem é alérgico a algum tipo de carne pode ser alérgico também a outros tipos como o peru, o pato e as aves como o frango.

A organização informa que uma alergia à carne pode ser desenvolvida em qualquer período da vida e pode trazer sintomas como:

  • Urticária (erupção ou lesão que provoca manchas ou placas vermelhas com coceira na pele) e erupção cutânea;
  • Náusea, cólicas estomacais, diarreia, indigestão e vômito;
  • Nariz entupido e escorrendo;
  • Espirro;
  • Dor de cabeça;
  • Asma;
  • Anafilaxia – uma reação alérgica severa e potencialmente fatal que restringe a respiração (trata-se de uma emergência médica que pode fazer o corpo entrar em choque e envolve sintomas como perda de consciência, queda na pressão, erupção cutânea, vertigem, náusea, vômito e pulso rápido e fraco são sinais da anafilaxia, informou a Mayo Clinic, organização da área de serviços médicos e pesquisas médico-hospitalares dos Estados Unidos.

Se depois de consumir o peru ou qualquer outro tipo de carne você experimentar qualquer um desses sintomas ou outro indicativo de uma reação alérgica, procure imediatamente o auxílio do médico para receber o tratamento necessário.

Os embutidos de peru

A versão embutida do peru é um alimento que merece o nosso cuidado. Isso porque os embutidos são compostos por aditivos químicos que prejudicam a saúde do nosso organismo.

Para aumentar o tempo de prateleira, esses produtos podem receber a adição dos chamados compostos nitrogenados, como o nitrito de sódio, que já foram associados ao risco do desenvolvimento de doenças crônicas e do câncer. Quanto menos esses alimentos forem consumidos, melhor.

Quando falamos dos embutidos, também é necessário tomar cuidado com o risco de contaminação por bactérias. O consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia, Alexandre Schwarzbold, destacou que a ingestão desses alimentos contaminados pode provocar intoxicação ou infecção alimentar.

Os sintomas dessas doenças podem incluir vômitos, diarreia, fadiga e comprometimento muscular. Segundo Schwarzbold, embalagens com umidade ou bolhas de gás indicam que pode haver a presença de micro-organismos.

O consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia também alertou que o ideal é comprar os produtos embutidos frescos e prestar atenção em relação ao prazo de validade, que é sempre bastante curto.

É necessário também tomar cuidado na hora de conservar esses alimentos para evitar a contaminação: eles devem ser mantidos em uma refrigeração abaixo dos 5º C.

A questão do sódio

Quando se trata do embutido de peru, outro motivo importante para controlarmos a ingestão do alimento é o seu teor de sódio.

Uma porção de 50 g ou duas fatias de peito de peru defumado da marca Perdigão contém 360 mg de sódio, enquanto uma porção de 60 g ou três fatias do peito de peru da marca Seara apresenta 750 mg de sódio.

Ainda que o corpo humano necessite do sódio para o controle da pressão arterial e do volume do sangue e para o funcionamento adequado dos músculos, conforme informou o Centro Médico da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, a ingestão de uma quantidade elevada do nutriente não é nada boa para o organismo.

De acordo com a instituição, os adultos saudáveis não devem consumir mais do que 2,3 mil mg de sódio diariamente, indivíduos com pressão arterial alta não devem ingerir mais do que 1,5 mil mg do mineral e quem tem insuficiência cardíaca congestiva, cirrose do fígado e doença renal podem precisa consumir quantias muito menores do que essas.

Já conforme a nutricionista Erin Coleman, a Associação Americana do Coração recomenda que os adultos limitem a sua ingestão de sódio para 1,5 mil mg do nutriente por dia.

Por sua vez, o Departamento de Atenção Básica (DAB) do Ministério da Saúde informou que a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que o consumo máximo de sódio seja de 2 mil mg.

Mas qual o problema com o sódio? A Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos alertou que o excesso de sódio pode provocar problemas como retenção de líquidos, endurecimento dos vasos sanguíneos, pressão arterial alta, ataque cardíaco, acidente vascular cerebral (AVC) e insuficiência cardíaca.

Além de controlar a sua ingestão de peito de peru, na hora de comprar o produto, opte sempre pela marca que oferecer o menor teor de sódio por porção.

Você já tinha ouvido falar que peru é remoso? Tem costume de consumir essa carne? Já sentiu alguns efeitos colaterais como os listados acima? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading…

Natália Oliveira

Natália Oliveira, apaixonada pelo universo Fitness feminino e toda magia que envolve "SER MULHER". Secretária Executiva, esposa e empreendedora digital.

Peru é Remoso? - Posts relacionados