Pode ser do seu interesse

Bem Estar

Íngua no Pescoço – O Que Pode Ser, Sintomas e Como Tratar

A íngua no pescoço é caracterizada por um inchaço anormal na região. A grande maioria não é motivo de preocupação, mas pode ser que a íngua seja um sintoma de algum problema mais sério.

Para que você possa ficar mais tranquilo e saber quando é hora de procurar um médico, vamos listar as principais causas de íngua no pescoço além de mostrar quais são os sintomas relacionados e como tratar essa condição.

Íngua no Pescoço

A íngua no pescoço é a presença de uma massa, nódulo ou caroço que fica visível sob a pele do pescoço. Tais caroços podem ser de vários tamanhos, mas todos são perceptíveis ao toque ou ao olho nu.

A maioria dessas ínguas são massas benignas que não representam um risco grave para a saúde, mas que precisam ser investigadas para obter um diagnóstico preciso e tratar da maneira correta.

O inchaço observado na região do pescoço geralmente se refere aos gânglios linfáticos inchados. Chamados também de glândulas linfáticas ou linfonodos, essas estruturas são importantes para ajudar o corpo a combater infecções. Eles atuam como espécies de filtros que aprisionam micro-organismos causadores de doenças como bactérias ou vírus antes que eles se espalhem pelo resto do organismo.

Sintomas

Além do inchaço no pescoço, outros sintomas que dependem da causa do problema podem ser observados, como:

  • Dor no pescoço;
  • Coriza;
  • Dor de garganta;
  • Febre;
  • Suor noturno.

O que pode ser uma íngua no pescoço

Muitas condições de saúde podem causar íngua no pescoço. As principais causas incluem:

1. Infecções

As glândulas linfáticas ou linfonodos podem ficar inchadas devido a uma infecção. Tais infecções costumam ser virais e incluem doenças e condições de saúde como:

  • Mononucleose infecciosa: trata-se de uma infecção causada pelo vírus Epstein-Barr cujos sintomas podem durar até 2 meses e incluem febre, íngua no pescoço, suor noturno, dor de cabeça, fadiga, suor noturno e dor no corpo.
  • Faringite: a faringite é uma infecção causar por bactéria ou vírus que causa dor na garganta, febre, dor no corpo, calafrios, congestão nasal, dor de cabeça, tosse, náusea e fadiga.
  • Rubéola: infecção viral conhecida também como sarampo alemão que além de íngua no pescoço pode causar febre, erupções cutâneas por toda a pele, coriza ou nariz entupido, dor muscular, dor de cabeça e olhos avermelhados ou inflamados.
  • Amigdalite: a amigdalite é uma infecção bacteriana que afeta as glândulas linfáticas da amígdala e que resulta em sintomas como dor de garganta, mau hálito, dor de cabeça, dificuldade para engolir, febre e calafrios.
  • Caxumba: infecção viral que é contagiosa através da saliva, de secreções nasais ou pelo contato próximo com pessoas infectadas. Além de causa íngua no pescoço, a caxumba resulta também em febre, dor no corpo, fadiga, dor de cabeça e perda de apetite. A doença e sua complicações que podem incluir pancreatite, meningite, inflamação nos ovários, meningite, encefalite e perda auditiva permanente pode ser evitada através da vacinação.

Outras causas de íngua no pescoço são: tuberculose, doenças sexualmente transmissíveis como a sífilis, toxoplasmose e infecção bacteriana transmitida por arranhão de gatos. Também pode ocorrer inchaço no pescoço por causa de infecção dentária, garganta infeccionada, infecções na pele, sarampo, vírus da imunodeficiência humana (AIDS) ou infecções no ouvido.

2. Defeitos congênitos

Alguns defeitos congênitos também podem causar inchaço no pescoço. O cisto de fenda branquial, por exemplo, é um defeito congênito em que ocorre o desenvolvimento de um nódulo em um ou em ambos lados do pescoço e geralmente é observado na primeira infância. Embora não seja perigoso, em alguns casos esse defeito pode causar dificuldade para respirar e irritação ou infecção na pele.

3. Lipoma

O lipoma é uma massa gordurosa macia ao toque que pode ficar localizada em qualquer local do corpo, incluindo o pescoço. É uma protuberância na pele que não causa dor e não faz nenhum mal para a saúde, mas que pode ser removido cirurgicamente.

4. Distúrbios do sistema imunológico

Algumas doenças autoimunes podem ser a causa de ínguas no pescoço. Algumas delas incluem o lúpus, doença inflamatória crônica que atinge várias estruturas do corpo como articulações, pele, células sanguíneas, coração, rins e pulmões; e a artrite reumatoide, que é caracterizada pela inflamação das articulações.

5. Problemas na tireoide

Problemas na glândula tireoide podem resultar em:

  • Nódulos: nódulos da tireoide costumam ser inofensivos, mas podem ser sinais de uma doença mais grave como um câncer ou uma disfunção autoimune. Outros sintomas que podem ser observados incluem dor na garganta, tosse, voz rouca, dor no pescoço e dificuldade para respirar ou engolir alimentos e bebidas.
  • Bócio: caracterizado por um crescimento anormal da glândula tireoide, essa condição pode ser benigna ou relacionado à uma disfunção na produção hormonal na tireoide. Esse bócio pode causar dificuldade para respirar, tossir ou engolir e também sintomas como tontura ou rouquidão.
  • Câncer: Em alguns casos, a presença de nódulos no pescoço pode indicar alguns tipos de câncer como:
  • Doença de Hodgkin: conhecido também como linfoma de Hodgkin, é uma doença em que a íngua no pescoço não causa nenhum tipo de dor, mas que pode causar sintomas como suor noturno, febre sem causa aparente, comichão na pele, fadiga, tosse e perda de peso.
  • Linfoma não Hodgkin: condição muito rara em que há um crescimento anormal de glóbulos brancos no sangue. Outros sintomas incluem febre, perda de peso, suor noturno, aumento do fígado e do baço, erupções cutâneas, fadiga, inchaço abdominal e comichões.
  • Câncer de tireoide: ocorre quando há células anormais na tireoide que começam a se proliferar. É um dos tipos de câncer que afeta o sistema endócrino mais comum. Os sintomas envolvem dor na garganta, tosse, voz rouca, dificuldade para engolir e inchaço no pescoço.
  • Câncer de garganta: esse tipo de câncer pode afetar a garganta, as cordas vocais, as amígdalas ou a orofaringe. Sintomas além dos nódulos no pescoço incluem chiado no peito, tosse, perda de peso, dor de garganta, alterações na voz e dificuldade para engolir. É uma condição que pode afetar pessoas que têm histórico de tabagismo, uso excessivo de álcool, má higiene dental e deficiência de vitamina A.

Outros tipos de câncer que causam nódulos no pescoço incluem outras formas de linfoma que atingem o sistema linfático, a leucemia que afeta o tecido responsável pela formação de sangue incluindo a medula óssea e o sistema linfático e outros tipos de câncer que já sofreram metástase e se espalharam pelo organismo.

Quando buscar ajuda médica

Algumas condições mais amenas podem ser tratadas sozinhas pelo próprio organismo e não costumam ser motivo de muita preocupação. Tais condições incluem um resfriado, uma amigdalite leve, uma infecção na garganta ou no ouvido, uma celulite (infecção na pele) ou um abscesso dentário.

Nos casos mencionados acima, basta descansar, ingerir bastante água e líquidos em geral e, se necessário, usar remédios de venda livre para aliviar a dor como o paracetamol ou o ibuprofeno que o próprio organismo é capaz de combater a infecção e o nódulo desincha sozinho.

No entanto, é importante procurar ajuda médica nos seguintes casos para uma análise mais criteriosa:

  • Íngua no pescoço que não desaparece há mais de 2 semanas;
  • Íngua que cresce de tamanho com o passar dos dias;
  • Sensação de rigidez extrema na região;
  • Febre persistente;
  • Suor noturno excessivo;
  • Perda de peso sem motivo aparente.

Diagnóstico

No diagnóstico, o médico pode solicitar, além do seu histórico médico e da descrição dos sintomas, alguns exames como:

  • Exame físico em que ele deve avaliar as glândulas linfáticas mais próximas da superfície da através do tamanho, calor, textura e sensibilidade ao toque;
  • Exame de sangue em que ele deve analisar a possibilidade de infecções ou outros distúrbios no organismo;
  • Exames de imagem como radiografia e tomografias computadorizadas para verificar o nódulo;
  • Biópsia em casos de suspeita de câncer.

Como tratar

Se o problema não for tratado, podem ocorrer complicações como formação de abcessos e pus na região que precisam ser drenados do corpo e tratados com antibióticos e infecção que afeta toda a corrente sanguínea que pode causar falência múltipla de órgãos e até a morte.

O tratamento depende da causa e deve ser prescrito após a obtenção de um diagnóstico.

  • Em casos de infecções, o tratamento mais comum é através do uso de antibióticos. Se a infecção não for bacteriana, como no caso de portadores do vírus da AIDS, por exemplo, o tratamento deve ser específico para a condição;
  • Se o paciente for diagnosticado com uma desordem imunológica, o tratamento deve ser voltado para o tratamento da condição. No caso da artrite reumatoide, por exemplo, o tratamento deve ser feito com o uso de corticosteroides e outros medicamentos anti-inflamatórios que o médico julgar necessários;
  • Se a causa da íngua no pescoço for um câncer, é preciso que o paciente se submeta a procedimentos específicos que podem incluir ou não cirurgias, quimioterapia e/ou radioterapia.

Como aliviar

Se a íngua no pescoço não for causada por nenhuma das condições mencionadas acima e você busca apenas um alívio imediato, há algumas coisas que podem ser feitas como:

  • Aplicar uma compressa morna: usar uma compressa morna e umedecida pode ajudar a aliviar a dor e o inchaço no pescoço;
  • Tomar um analgésico: o uso de analgésicos de venda livre como aspirina, naproxeno sódico, paracetamol ou ibuprofeno pode ajudar a aliviar as dores sentidas na região do pescoço;
  • Descansar: o descanso é indispensável para que seu organismo consiga se recuperar rapidamente e combater a causa do inchaço.

Se ainda assim, os sintomas não melhorarem em alguns dias, procure um médico. Vale ressaltar que dificilmente uma íngua no pescoço é algo muito grave. Porém, se ela parece não estar melhorando e outros sintomas estão sendo observados, é importante realizar um diagnóstico completo para descobrir a causa real e iniciar o tratamento assim que possível.

Referências adicionais:

Você já teve alguma íngua no pescoço? Quais sintomas foram os mais presentes e como tratou? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading…

Natália Oliveira

Natália Oliveira, apaixonada pelo universo Fitness feminino e toda magia que envolve "SER MULHER". Secretária Executiva, esposa e empreendedora digital.

Íngua no Pescoço – O Que Pode Ser, Sintomas e Como Tratar - Posts relacionados